O Que Você Precisa Saber Sobre Aromaterapia

A utilização de óleos essenciais, derivados da essência pura de uma planta, não é nova. Embora o termo aromaterapia tenha sido cunhado apenas na década de 1920 (por Gattefossé em 1928), as pessoas conheciam os óleos essenciais da aromaterapia dos tempos pré-históricos. Começando pelas civilizações chinesa, egípcia, grega, romana, persa e indiana, cada uma acrescentou à ciência dos óleos essenciais e à aromaterapia como um todo.

Os Óleos Essenciais e a Aromaterapia

A pesquisa ainda continua no campo dos óleos essenciais de aromaterapia, com novos desenvolvimentos sendo feitos no campo. Aromaterapia e óleos essenciais já não se limitam apenas aos usos cosméticos ou aromáticos. Muitos dos óleos têm provado ter benefícios medicinais e terapêuticos também. Tomemos como exemplo o óleo de lavanda. O químico francês Gattefossé teria ignorado as propriedades do óleo de lavanda para dar alívio imediato sem cicatrizes em casos de queimaduras, até que queimou a mão e acidentalmente colocou a mão no frasco cheio da essência da lavanda.

Da mesma forma, há um grande número de óleos essenciais que têm propriedades medicinais. A planta ‘tulsi’ ou manjericão indiano, distinta pelo seu forte aroma e sabor, é considerada “o elixir da vida”, uma vez que se pensa que traz longevidade. O uso dos extratos da planta é feito para tratar doenças como dores de cabeça, inflamação, doenças cardíacas e malária.

De Onde Vêm os Óleos Essenciais?

São derivados de quase todas as partes da planta. Folhas, caules, flores, raízes, etc. são destiladas através de vapor ou água. Consequentemente, os óleos essenciais de aromaterapia contêm a verdadeira essência da planta. Na sua forma mais pura, algumas gotas podem dar os mesmos resultados que as cargas dessa planta teriam dado. Isto porque eles estão disponíveis em forma concentrada. Embora referido como óleo, não são oleosos. Com exceção de alguns óleos como patchouli, laranja e capim-limão, a maioria dos óleos são claros e transparentes.

Aromaterapia e os óleos essenciais devem ser diferenciados do perfume ou óleos perfumados. Enquanto os óleos essenciais contêm a essência mais pura da planta, os óleos perfumados são feitos de substâncias criadas artificialmente como um todo ou uma parte dele. Os óleos perfumados podem causar alergias ou outras reações cutâneas devido à utilização de substâncias artificiais, mas a utilização de óleos essenciais não provoca qualquer reação alérgica.

Formas de Utilização

Os óleos essenciais de aromaterapia podem ser utilizados pelas pessoas através da inalação ou da sua aplicação na pele de forma diluída. Quando são inalados, entram diretamente na corrente sanguínea e nos pulmões, produzindo assim um efeito imediato na doença. A aplicação no corpo é boa para a absorção. Uma vez que os óleos essenciais estão disponíveis numa forma concentrada, necessitam de ser diluídos com óleo de base. Óleo de amêndoa doce, óleo de semente de damasco, óleo de semente de uva, etc são misturados com o óleo essencial; e a mistura é usada no corpo ou na parte que é afetada.

Veja mais em Gel redutor de peso e medidas e Um pouco sobre a lei da atração.

Home

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.